Terça-feira, 28 de Novembro de 2006

Estacionar no metro

É uma possível solução para resolver o problema do estacionamento sempre tão difícil na cidade do Porto. Houve um casal que se voluntariou para experimentar esta nova medida.
publicado por laborim às 19:40
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Mau tempo

Devido ao mau tempo que se fez sentir no continente, não foi possível realizar a experiência com a galinha neste fim-de-semana. Esperemos poder realizar em breve.
sinto-me:
tags:
publicado por laborim às 19:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Sábado, 18 de Novembro de 2006

A galinha

Tive uma recente chamada da galinha do Bruno Nogueira, que me confessou que desde muito pequena tem procurado uma forma de conviver com os outros passarinhos. Finalmente, num destes dias passou aqui pelo blog e pensou: é isto mesmo. E entrou em contacto comigo para experimentar o protótipo da catapulta. Em breve darei notícias desta nova experiência.
tags:
publicado por laborim às 13:13
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Segunda-feira, 13 de Novembro de 2006

A primeira experiência

Há quem aproveite o fim-de-semana para passear, para fazer compras, para fazer limpeza à casa. Há quem aproveite para realizar experiências científicas.


Depois de se ter construído um primeiro protótipo da catapulta, há que experimentá-la. Iniciou-se uma árdua discussão para decidir quem seria a cobaia. Optou-se por utilizar um pardal, dado que é relativamente fácil de se obter. Não houve consenso quanto ao exemplar a utilizar, mas um deles conseguiu fugir, pelo que a escolha limitava-se ao outro. Ainda bem que assim foi, pois poupou-nos cerca de 2 dias de deliberações.


Realizaram-se os cálculos e tendo em conta a potência da catapulta e o peso do pardal, colocou-se um colchão, que serve de zona de aterragem, a 100 metros daquela. Tendo realizado todos os preparativos, estávamos prontos para a experiência propriamente dita. Lançou-se o pardal e, curiosamente, perto de atingir o azimute da trajectória, a cobaia inicia o voo e nunca mais ninguém o viu.


O que se pode concluir desta experiência? Bem, primeiro, temos que refazer os cálculos, porque obviamente o colchão ficou mal posicionado. Depois temos que arranjar outro pardal e refazer a experiência. Temos grande esperança. Nestes termos avançar já com humanos irá conduzir sem qualquer dúvida ao desaparecimento destes.


Nota: nesta experiência nenhum animal foi molestado.

tags:
publicado por laborim às 21:10
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Quarta-feira, 8 de Novembro de 2006

Dos fenómenos da natureza

1) Mais que comprovado pela observação quotidiana sabemos que: um gato que for lançado de uma Janela ou outro lugar elevado cairá de pé, com as patas para baixo. Estável sobre suas patas.

2) Esta comprovado também por estudos científicos sérios, que ao soltar da mesa em direcção ao chão um pedaço de pão com manteiga, ele vai cair com o lado da manteiga para baixo.

Proposição: Amarrar um pedaço de pão com manteiga, com o lado da manteiga para cima, nas costas de um gato.

Que acontecerá?
1) Cairá o gato sobre suas patas?
2) A manteiga lambuzara o chão?

Analisando o mecanismo do ponto de vista vectorial:
1) Das leis da Manteigologia decorre que a manteiga deve atingir o solo, portanto cria um momento de rotação que gira o sistema para que a manteiga atinja o chão.
2) Das estritas leis da Aerodinâmica Felina temos que o gato não pode machucar seu dorso peludo. Portanto exercendo igual momento para que suas patas atinjam o chão.

Dedução:
Se o aparelho combinado: gato + pão com manteiga for lançado, a natureza não tem meios de resolver o paradoxo. Portanto, ele simplesmente não cai. É isso mesmo, acabamos de descobrir o segredo da antigravidade! Um gato amanteigado ira, quando lançado, rapidamente mover-se a uma altura onde as forças do pulo-do-gato e da repulsão da manteiga estarão em equilíbrio.
Este ponto de equilíbrio pode ser modificado tirando um pouco da manteiga, o que proporciona uma elevação, ou amputando uma das patas do gato, permitindo assim um declínio.
Muitas das espécies civilizadas do Universo já usam este principio para direccionar suas espaçonaves enquanto dentro de um sistema planetário. O ruidoso zumbido ouvido por muitos dos ufologos e, de facto, o miar de varias centenas de bichanos.

O perigo óbvio certamente é:
Se os gatos conseguirem comer os pães das suas costas, eles desabarão instantaneamente. É claro que os gatos vão cair sobre as patas, mas isso provavelmente não adiantara, pois logo após eles efectuarem sua graciosa aterrissagem, algumas toneladas de espaçonave fumegantes e pobres ocupantes alienígenas cairão sobre eles.

Dados Técnicos para construir uma nave espacial com dispositivo antigravidade:
Propulsionar uma nave por meio de gatos congelados em animação suspensa, cerca de -190 graus Celsius, com pães com manteiga amarrados nas costas, evitando assim a possibilidade de colisões devido a felinos temperamentais, ou famintos.

Manobras:
Como guiar a nave, uma vez que os gatos são mantidos estáticos?

Proposta:
Sabe-se que, vestir uma camisa toda branca para ir a uma cantina italiana é uma maneira garantida de fazer uma viagem a lavanderia. Recobrir o exterior da sua nave espacial com camisetas brancas. Instalar quatro esguichos simetricamente
 ao redor da nave, que tem, é claro, o formato de um pires. Dispare molho de tomate proporcionalmente as direcções que você quer ir. A nave, arrastada pelas camisetas, ira automaticamente seguir o molho. Se forem usadas camisas tipo T-Shirt, não consegue-se ir tão rápido quanto se usar, digamos, camisas de Seda Pura.

Excepção:
Só não funciona muito bem nos poços gravitacionais mais profundos, pois o molho de tomate, agora caindo num buraco negro, vai arrastar a nave com ele, a despeito da contra força da máquina antigravitacional gato/manteiga. A única esperança nesse momento é pulverizar enormes quantidades de OMO. Isto criara a tão conhecida Força Gravitacional Dupla Acção.
tags:
publicado por laborim às 20:50
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|
Terça-feira, 7 de Novembro de 2006

Um novo meio de transporte

Nunca como nestes dias se debateu o problema da mobilidade. As soluções apresentadas comportam um custo imenso para o país: o TGV, a construção de um novo aeroporto na Ota.

Não vi ninguém propor alternativas verdadeiramente inovadoras. Uma possível é a catapulta. É um sistema clássico, originalmente usado para o transporte de pedras para os castelos inimigos. Poderá ser adaptado ao transporte de pessoas, disponível em vários tamanhos dependendo da distância a percorrer e, portanto, responde não só ao problema das grandes viagens como nas viagens dentro de uma área metropolitana.

 É um meio de transporte bastante amigo do ambiente, estudos de impacto ambiental demonstram que as aves são as únicas previsivelmente afectadas quando em voo. Não é poluente. Exige controladores aéreos em grande quantidade para regular o tráfego e devem ter um sistema de correcção da força do vento para as pessoas chegarem ao destino em segurança. A importância deste sistema é directamente proporcional à distância a percorrer.

Em conclusão, a catapulta não é o sistema perfeito mas revela vantagens relativamente aos meios de transporte actuais. São necessários mais estudos mas parece um sistema promissor.

powered by performancing firefox

tags:
publicado por laborim às 21:39
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|
Quinta-feira, 2 de Novembro de 2006

Tentativa de publicação usando o performancing firefox

será que consigo publicar?


powered by performancing firefox

publicado por laborim às 23:06
link do post | comentar | favorito
|

Matrix e Microsoft

Matrix-Microsoft

by Skyshadow (508) * on Tuesday November 30, @02:27PM (#10955339)

Forgive me, first thing that popped into my head. I'm bored.

Morpheus: Microsoft is our enemy, Firefox, but when you're on the internet, you look around. What do you see? Business men, teachers, lawyers, carpenters. The very people we are trying to save. But until we do, these people are still IE users. You have to understand, most of these people are not ready to switch to a browser that doesn't come included on their desktop when they bring their computers home from Best Buy and pop in the "2000 Free Hours!" AOL CD. And many of them are so inert, so hopelessly dependent on Microsoft that they will fight to protect it. Were you listening to me Firefox, or were you looking at the woman surfing the hot lesbo porn?
Firefox: I was...
Morpheus: Look again. Woman has turned into Bill Gates, introducing new "standard" to break non-IE browsers.
Morpheus: Freeze it!
Firefox: What is it?
Morpheus: IE-only standards. That means that anyone we haven't converted over is potential audience for crappy sites who only QA against IE. On the internet, you see this everywhere. We have survived by being standards-based, by working to be compatible. But these false "standards" are the gatekeepers.
Firefox: Whoa.
Morpheus: I won't lie to you, Firefox. Every single company or product that has stood their ground, everyone who was fought Microsoft has been crushed or aquired. But where they have failed, you will succeed.
Firefox: Why?
Morpheus: I saw Microsoft crush Netscape's market share. Men have come up with fantastic innovations only to find them incompatible or MS copies already included in the next version of Windows. Yet their programs are still based on factory-style programming and decisions made by pointy-hairs. Because of that, they will never be as secure or as functional as you can be.
Firefox: What are you trying to tell me, that I can block pop-ups?
Morpheus: I'm trying to tell you that when you're ready, you won't have to.


Retirado de:
http://en.wikiquote.org/wiki/Slashdot.org#Matrix-Microsoft
publicado por laborim às 22:29
link do post | comentar | favorito
|

Upgrade para o edgy

No dia 26 de Outubro, quando saiu o Kubuntu 6.10, actualizei o meu portátil. Depois de reiniciar, ele não mais arrancou. Foi da forma que me obrigou a realizar a operação de colocar o directório /home numa partição à parte. Desanimei por não conseguir redimensionar a partição onde tinha o Kubuntu. Só ontem pesquisei sobre redimensionamento de partições em ext3 e o qtparted, usado pelo Kubuntu não consegue redimensionar, mas o gparted consegue. Ontem preparei as partições e hoje instalei o Kubuntu 6.10.
sinto-me:
publicado por laborim às 22:16
link do post | comentar | favorito
|

mais sobre mim

pesquisar

 

Fevereiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29

posts recentes

Coincidências

10000 dias

Last.fm

Incomodado

Porque é que não actualiz...

Ubuntu geek

Preocupação com vírus

Dou-te 10 razões para esc...

O que se tem passado?

STCP

arquivos

Fevereiro 2008

Dezembro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Dezembro 2006

Novembro 2006

Março 2006

Fevereiro 2005

Janeiro 2005

tags

todas as tags

links

as minhas fotos

The Ubuntu Counter

The Ubuntu Counter Project - user number # 5876

Meebo.com

Referer

Web Pages referring to this page
Link to this page and get a link back!

Last.fm

laborim's Profile Page

Ubuntu 7.10

KDE 4

KDE 4.0 Release Counter
blogs SAPO

subscrever feeds